sábado, 14 de janeiro de 2017

.

A gente faz que não vê
O que se passa logo abaixo do nosso nariz.
Afinal, de que adianta enxergar
Se, no final das contas, a gente não pode resolver?
A gente repara e compara
Que tem gente que enriqueceu
Enquanto a gente empobreceu.
Mas, prá viver em paz, a gente é o lado mais fraco, é melhor se calar.
Então a gente peca por omissão
E ora a Deus, com os joelhos no chão,
Que quem se enriqueceu com o dinheiro do povo, pague seus pecados aqui na terra,
Que é pra gente ver.
A gente toma remédio prá curar
Uma doença que é social,
Enquanto isso os caras tomam vinhos caros,
Em seus lares roubados, que nós pagamos
Com nosso suor.
E a gente vive aqui e ali,
Fazendo milagres prá sobreviver.
Damos graças a Deus pelo teto e pelo pão,
E pensa positivo prá amanhecer.
Mas, no fundo o que a gente quer
É vingança. É cadeia. É punição.
Prá essa corja bandida
Que a gente observa, e faz que não vê.
(Eloisa F. Sm Ramos Rocia)

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, amiga, amigo...
Espero que tenha gostado do blog e que volte muitas vezes neste espaço!
Abraço!
Eloisa