sexta-feira, 18 de junho de 2010

NOTÍVAGA


Há de ter um lugar para mim

Um dia, uma missão, algo novo

De novo

Mas sem fim,

Sem desastre, sem frustração.

Há de ter

Nalgum lugar

Um conto pra me deixar

De coração sossegado

Sereno

E sem frio

Sem medo

Um canto prá aquietar

Esta palpitação que há

Este caos que invade

Não cessa

Tem de haver

Uma alma pura

Uma mente sã

Uma missão possível prá mim

Que sou dispensável

Que sou igual a tantos

Comum

Sem dons, sem inteligência...

Sem morada definida

Sem jeito de fazer, de falar,

Eu que não amo

E penso que sou

Sem ser

Penso que sei

Sem saber

Deve haver

Um lugar para mim

Algo novo

De novo

E sem fim.

Eloisa Rocia

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, amiga, amigo...
Espero que tenha gostado do blog e que volte muitas vezes neste espaço!
Abraço!
Eloisa