sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Sonho de Ícaro


E você aí parado olha meu mundo que já girou umas três vezes.
Você parado, continua.
 Busca por um deslize meu.  Talvez  um vocábulo cabuloso mal empregado.
 Busca por um tropeço meu. Eu só queria voar.
Olha, pisca,  julga. Me expulsa e eu nem queria estar ali.
Ah se minha boca falasse do que minha alma está cheia...
E aí, parado, fica você, pois o ofício o obriga a dizer e fazer
São coisas más, vaidades passageiras que, no fundo, preenchem qualquer coisa dentro deste peito.
E eu só queria voar... apenas voar...
Prá que lado a Terra gira? Onde nascem os cometas?
Tem fagulhas no ar... sílica pura
Eu tenho o espelho.
E você aí parado fica. Sempre vai ficar...
E meu mundo gira à toa
Todo vento um pensamento.
Pode procurar em mim defeitos: Vai achá-los
Pode procurar inconcordâncias e até incoerências: vais achar.
São fatos tão fátuos que se espalham pelo ar que você respira.
Você fica, pois é do seu feitio ficar.
Eu vou... vôo, eternamente
Sem daqui sair... só prá você me olhar... sem poder ver .

ELOISA ROCIA

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, amiga, amigo...
Espero que tenha gostado do blog e que volte muitas vezes neste espaço!
Abraço!
Eloisa