quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Universo Bipolar



Quem serei eu senão uma farsa?
Um segredo (não) contido?
Uma trágica comédia?
Uma divina trama?

Que será desta vida senão o sopro?
Esta brisa de agora?
Esta mandala mutante,
Que uma ora é, outra já não é mais?

Uma sombra me segue
Outra está sob meus passos:
Já não sou eu quem sigo
Nem sou eu quem vou

Dois ou mais seres brigam e rugem
Ora um vence, outra ora vence o  outro,
E segue assim esta farsa em vida
Esta obra, in persona, à la Kafka.

(Eloisa Rocia)

1 comentários:

Pacco disse...

Boa tarde, caríssima poetisa Eloisa! Venho através do CVC, agradecer sua visita e comentário. Percebi que você é muito talentosa. Olhei também a outra página, onde estão os bordados e outras habilidades. Sinceramente, fiquei encantado ao ver coisas tão belas. Meus sinceros parabéns, pelas poesias, e por toda essa destreza! Muitíssimo obrigado pelo comentário. Belo final de semana. Beijos com carinho. Pacco

Postar um comentário

Olá, amiga, amigo...
Espero que tenha gostado do blog e que volte muitas vezes neste espaço!
Abraço!
Eloisa