quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Hoje


Eis o dia de hoje:
o tempo que tenho.
Tudo o que vemos passa
o imortal fica.

Que me importa o futuro inconstante?
Não me preocupo com o amanhã que ameaça.
Hoje me basta.
Tenho este momento, e só.

Não me preocupo com nada,
confio em meu Pai.
Ele me segura e supre minhas necessidades.
Não sou eu quem faz,
mas Ele quem faz através de mim.

Vou por onde me mandares, Senhor!
Ofereço-te o meu 'hoje',
pois é a única coisa que tenho.

Como um pequeno filho,
que se atira escadaria abaixo,
sabendo que o seu pai o segurará,
não o deixará cair,
Assim quero ser,
sem deixar-me escapar de suas mãos!

Das vãs preocupações,
das tristezas e dos desprezos do dia a dia,
me desfaço,
como quem retira das sandálias
 a poeira da estrada.

Assim sigo, hoje...
Amanhã? Que me cabe saber?
Apenas lanço-me AGORA em Teus braços,
e confio em Ti.

Eloisa

2 comentários:

ENDRIGOc disse...

Meu D-s!

A pessoa tem blog (spot) e eu nem sabia...

Parabéns minha querida! "Palavras que dizem tudo" é TUDO!

Bjus.

JOSE LUIS CARVAJAL disse...

Muy bello, Eloisa. Bendiciones de tu amigo y sacerdote, José Luis

Postar um comentário

Olá, amiga, amigo...
Espero que tenha gostado do blog e que volte muitas vezes neste espaço!
Abraço!
Eloisa