segunda-feira, 1 de março de 2010

Barco só

Negro céu
de vaga lua
barco distante
horizonte pleno
paisagem pobre

Quem vai julgar
silenciar
esta luz
este tom
este mar de incertezas?

Pobre barco
vai além
do que poderia
do que saberia:
se soubésseis ser um bote...
não chegaria!

Quem vai quebrar
deste olhar
a harmonia?
a pequena luz que irradia
da tímida lua sobre o mar?

Talvez seja pequeno o barco,
a vida
a lua...

Talvez seja tímido o céu,
o cais,
a luz...

Talvez seja pouco o saber,
o poder,
a beleza...

Mas é grande o pensar
o querer,
o marejar!

Longe se vai,
bote
mar adentro
em busca de um cais distante
de horizonte límpido
e luz intensa
que vai chegar.

ELOISA ROCIA

0 comentários:

Postar um comentário

Olá, amiga, amigo...
Espero que tenha gostado do blog e que volte muitas vezes neste espaço!
Abraço!
Eloisa